A missa celebrada da Gruta da Pedra Santa, no último dia 24 de julho às 11 h, contou com a presença do nosso Bispo Diocesano, Dom José Eudes, concelebrando com Padre Custódio, administrador da Paróquia Nossa Senhora da Glória, a qual pertence a Gruta. Centenas de fiéis, vindos de toda região, participaram da primeira missa celebrada por um bispo na Gruta. No dia, foi realizado o batizado de três crianças.

Histórico:

Há 200 anos, moradores da região já sabem de sua existência, mas, há 107 anos, a Gruta é registrada e o documento encontra-se, atualmente, da Paróquia do distrito de Itamuri. Segundo estes documentos, por despacho de 15 de julho de 1903, o Sr. Vigário José Franco conseguiu autorização para rezar a primeira missa no local. Em 09 de fevereiro de 1904, o Vigário José Franco e o reverendíssimo vigário foraneo da comarca, Padre Soares, benzeram e inauguraram a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, sendo também nesse dia bento e inaugurado o altar de Pedra.

Várias lendas formaram-se a respeito da Pedra Santa. Muitos mencionavam a aparição da Virgem no local, mas, não sabiam precisar a época, nem mencionar testemunhas do fato, uma vez que a Pedra Santa foi descoberta há mais de século e lendas e histórias se confundiram. Diziam que, antigamente, houve na gruta curas de paralisia e casos semelhantes. Também contavam, naquela ocasião, que há muitos anos, num dia de tempestade, um lavrador desrespeitou o local, nela se abrigando com seu carro de bois cheio de milho. Como o temporal demorou, o homem acabou por adormecer. Ao acordar, verificou, estupefato, que o carro, desatrelado, encontrava-se na clareira que existe diante da gruta. Que mãos misteriosas o haviam impelido para lá? Toda a redondeza encontrava-se deserta, mas, as marcas das rodas ficaram gravadas no chão por muitos anos e hoje é possível encontrar vestígios deste rastro.

Fonte:

Fundação de Cultura e Artes de Muriaé

Créditos Fotos: Silvan Alves