MURAL

Cláudia Oliveira – Ministra da Eucaristia – Capelania Hospitalar

Sempre fico pensando como comecei esta missão, como foi meu chamado e como permaneci até hoje.

Lembro-me do banco da faculdade Faminas, no  curso de Serviço Social e como colegas tínhamos o Padre Tadeu, Padre Taciano e Padre Elcione, isto em 2004. Aos poucos a sala do curso foi esvaziando e eles deixaram a faculdade.  Eu continuei, me formei e já seguia o Padre Tadeu, que celebrava a missa na cozinha da casa de Apoio. Foi por muito tempo que vivemos assim, entre a cozinha, o memorial até a nossa Paroquia.

Nestes anos eu vivi a doença da minha mãe, com câncer, que fazia tratamento aqui na fundação. Tudo no principio do funcionamento da fundação Cristiano Varella. Foram longos os 08 anos entre tratamento, cura e recidiva da doença até ao encontro dela com o Pai.

Em uma das missas de sábado, Padre Tadeu, com aquela sua alegria contagiante, me disse: “você não veio ao curso na semana passada, faça o favor de não faltar”. Assustada, perguntei o que se tratava e ele falou para não faltar. Então cheguei ali no curso preparatório para Ministro da Eucaristia e da Palavra. Pensei, e agora o que fazer? Voltar na fundação? Isto não,  afinal existem mais 3 hospitais. Ele não faria isto comigo, o padre acompanhou minha trajetória. Pois é, quando fomos empossados por D. José Eudes, e logo na semana seguinte tivemos que atuar, foi  ai que notei que já estava designada para atender a fundação. Coloquei minhas misérias de lado e fui atender meu irmão necessitado, afinal não podia mais ficar olhando para trás e pensando que nunca mais voltaria naquele lugar porque fiquei traumatizada com tanto sofrimento vivido. Não havia mais tempo para isso. Durante minhas orações no Santíssimo sempre entregando totalmente a servir a Deus e pedindo coragem e força.

Não é fácil sair dali e quando voltar receber a noticia que aquela pequena criança já tinha ido ao encontro do Pai. Vejo o sofrimento das mães, assim como também o sofrimento de filhos cuidando de seus pais. O câncer é uma doença silenciosa e sofrida para o paciente e todos que o rodeiam.

Hoje, mais fortalecida e ainda em formação neste ministério, continuo nesta missão na certeza que muito aprendi, que evolui como ser humano e, o que outrora era um grande problema, um drama; atualmente tudo se torna muito pequeno perante a realidade vivida na instituição hospitalar.

Poderia relatar aqui muitas experiências vividas nestes anos como ministra da eucaristia e da palavra. Aos poucos vamos continuar nossa conversa em nosso site.

Agradeço a Deus pelo chamado e ao nosso Capelão pela confiança.

MURAL

Cleonice Loures – Auxiliar de Contabilidade – Fundação Cristiano Varella

“Faço minhas orações na capela da Fundação Cristiano Varella antes de iniciar minhas atividades, porque me sinto revigorada e abençoada para mais um dia de trabalho. ”

Lucilene Boalento – Faturamento – Fundação Cristiano Varella

“Todas as manhãs vou pedir proteção para mais um dia de vida e trabalho, por minha família e pelos pacientes. Busco, com esse gesto, a renovação da minha fé aos pés do santíssimo Sacramento. ”

Vinicius Machado – Coord. Faturamento – Fundação Cristiano Varella

“Ao entrar na capela do santíssimo, sinto que a paz de Deus é derramada em minha vida. Na verdade, é isso que busco todas as vezes que visito este local. Que no silencio do meu coração, Deus possa escutar as súplicas da minha alma. Ali, junto ao Pai, peço que as bênçãos de Deus e de Nossa Senhora me acompanhem sempre, e agradeço a oportunidade de mais um dia de vida. ”